Se o que você procura é um som com arranjos apurados, nuances, melodias e harmonias rebuscadas, cheio de climas, rico em informação musical e que dá vontade de parar para prestar atenção, é deste som que estamos falando. Agora, se o que você deseja são canções palatáveis, de fácil assimilação, gostosas de ouvir e que não dá vontade de parar de ouvir, ainda assim é deste som que falamos.

A primeira impressão que se tem quando se ouve The Portinaris, banda de São José dos Campos (SP), é essa. Uma música capaz de agradar quem procura arte e também quem quer uma simples diversão. “De que Lado Você Vai Estar?”, que foi lançado em maio de 2012 pela Oversonic Music, é mesmo uma obra de arte, capaz de provocar impulsos, e “made in Brazil”.

Já em “Seu Esforço”, belo cartão de visitas que abre o disco, já é possível perceber a direção. Estrofes e refrões na medida exata, um barulhinho aqui, outro ali, num encaixe perfeito, as canções acontecem de maneira natural. São jóias lapidadas com cuidado, quadros de pinceladas certeiras.

A fluidez está presente em todo o trabalho, como em “Please, Don’t Go”, uma levada meio Beatles, com pitadas de Clube da Esquina, brit-pop, moderno sem ser pasteurizado, tradicional sem ser datado, leve e cheia de vida própria. A voz suave e encorpada, os timbres, as frases simples e diretas, cada elemento parece ter sido pensado e trabalhado, como fica nítido em canções como “Ao Seu Dispor”, a mais “Floydiana” das músicas. Mais um ponto para Rogério Barra (vocal e guitarra), Rodrigo Bala (guitarra), Fabio Alba (baixo) e Miltinho (bateria).

E essa é a tônica ao longo das 11 faixas. Métrica milimétrica, melodias que vão e vêm de forma suave, se encaixando nas harmonias como peças de um quebra-cabeça. Destaque para “Pra Te Dizer Quem Eu Sou”, “À Espera por Você” e “Art-Blasé”, fugindo do óbvio, experimentando, surpreendendo, plantando e colhendo.

O disco segue nessa toada. Repleto de canções poderosas, aveludadas e densas, numa produção primorosa do produtor, causando um efeito único, com personalidade, levando ao deleite os ouvidos. Solos, tempos, notas e arranjos, nada falta nem sobra. Cada faixa tem identidade própria e uma a uma vai se desenhando, formando um disco muito coeso. Quase impossível ficar à margem dos superlativos.

Para fechar com chave de ouro, “Nem Por Um Segundo” surge vigorosa sem deixar de lado a dinâmica e os climas. Fica aquele gostinho de quero mais. Um trabalho de estréia de respeito, que os credencia a galgar ainda muito mais. “De que Lado Você Vai Estar” é a prova de que bom gosto e inventividade podem, e devem, estar lado a lado com a simplicidade e a acessibilidade. Uma verdadeira pérola em meio a tanto lugar comum, com brilho próprio e aquele toque de arte. Canções como poucas, num trabalho que certamente vai atingir o gosto de muitos.

Lucas Nanini – jornalista, músico e desde já fã dos Portinaris